Susana Maia e Nelly Berchtold homenageadas em Basel

>>Susana Maia e Nelly Berchtold homenageadas em Basel

Susana Maia e Nelly Berchtold homenageadas em Basel

2018-03-14T15:28:50+00:00 14 de março de 2018|

Com a casa cheia e em meio a muita emoção, a segunda e última apresentação do espetáculo “Violetas na Janela” no país, no Musical Theater Basel (Basileia), em comemoração aos 20 anos da UCESS, no último dia 10, teve a diplomata Susana Maia e a médica Nelly Berchtold como grandes homenageadas da noite. Ativas no movimento espírita, Susana e Nelly estão diretamente ligadas à história da União dos Centros de Estudos Espíritas da Suíça (UCESS).

No palco, Nelly (esquerda) e Susana (centro) recebem flores das mãos de Rejane Hostettler

Assim como aconteceu na apresentação de abertura, no dia 06 de março, em Genebra, na qual a psicóloga Teresinha Rey foi homenageada, o evento foi encerrado com um vídeo em formato de minidocumentario, com depoimentos de personalidades que falam sobre a unificação do movimento espírita na Suíça (clique na imagem abaixo para assistir).

Sucessora de D. Teresinha, Susana foi a segunda presidente da entidade, exercendo o cargo entre 2001 e 2003, período em que trabalhou ativamente na integração das casas espíritas existentes no país e coordenou a criação do jornal Quo Vadis, veículo impresso de informação, que circulou por vários anos, com edições em português, francês, alemão e italiano.

Atualmente morando no Brasil e tendo vindo à Suíça para prestigiar as celebrações de aniversário da UCESS e para proferir um ciclo de palestras, a diplomata ressalta a importância da união entre as casas espíritas, para a consolidação e expansão do movimento no país.

“O papel de uma instituição como a UCESS é fundamental! Afinal, sem união, o movimento tende a se fragmentar e tudo que é fragmentado é mais difícil de se manter”, sublinha ela, ressaltando que o “espiritismo necessita ser difundido no que ele tem de melhor: a fraternidade”.

Nelly (esq), Susana e Rejane, durante a cerimônia em celebração aos 20 anos da UCESS

A ex-dirigente chama atenção também para a responsabilidade de todos os espíritas residentes no país, em relação ao futuro do movimento. Em seu ponto de vista, o engajamento unificado é o caminho para que “a semente inicial jogada por D. Teresinha se converta em uma árvore frondosa, a dar muitos frutos que beneficiarão todos os centros”.

Por sua vez, Nelly Berchtold, que presidiu a UCESS entre 2009 e 2013 e atualmente responde pela Vice-presidência para a Região de Língua e Cultura Francesa, lembra que, unidos, os centros já venceram muitos desafios! Entretanto, a médica faz questão de ressaltar que o preconceito e o desconhecimento acerca da doutrina ainda não estão completamente vencidos, e que a união entre os grupos é fundamental para que esses avanços ocorram.

“Quando entendemos a proposta espírita, a mensagem é clara: é a união. Como nós já temos essa noção de complementaridade (…), sabemos que somente juntos, unidos, vamos poder divulgar o espiritismo, dando os exemplos dos ensinamentos do Cristo”, enfatiza Nelly, durante o vídeo exibido aos presentes.

Com 10 minutos de duração e com versões legendadas em alemão, francês e italiano, o minidocumentário remonta ao nascimento e à consolidação da entidade, através dos relatos de D. Teresinha Rey e de demais personalidades ligadas às duas décadas de vida da UCESS (como as próprias Susana e Nelly).

Também foram entrevistados o tradutor Roberto Helbling (presidente entre 2003 e 2005), a terapeuta Rejane Hostettler (atual presidente da entidade) e a agrônoma Lilia Levy, tesoureira da UCESS e figura diretamente envolvida em diversos projetos voltados para os jovens, ao longo dessas duas décadas. Congratulando a instituição pelo seu aniversário e falando sobre a importância da unificação para o movimento espírita, o vídeo também traz depoimentos do presidente da Federação Espírita Brasileira (FEB), Jorge Godinho, e do presidente da Federação Espírita Portuguesa (FEP), Vítor Feria.