Artur Valadares mostra o que podemos esperar do Seminário “Paulo e a Boa-Nova”

>>Artur Valadares mostra o que podemos esperar do Seminário “Paulo e a Boa-Nova”

Artur Valadares mostra o que podemos esperar do Seminário “Paulo e a Boa-Nova”

2019-06-02T09:29:35-02:00 11 de junho de 2018|

Anote aí na sua agenda: no dia 02 de setembro, nós temos um encontro para lá de especial! Nesta ocasião, o articulista e expositor espírita Artur Valadares, estará conosco aqui na Suíça, para o “Seminário: Paulo e a Divulgação da Boa-Nova”.

Artur Valadares é um profundo estudioso da obra de Paulo de Tarso e da sua estreita conexão com os preceitos cristãos do espiritismo

O evento é uma celebração conjunta entre a UCESS, que neste ano comemora seu 20º aniversário, e o Centro de Estudos Espíritas Joana de Angelis (CEEJA), que completa 10 anos agora em 2018. Toda a renda do seminário, que conta com o apoio da Livraria Joana de Angelis, será revertida para a instituição Mansão do Caminho, administrada por Divaldo Franco, em Salvador (Ba).

Aos 28 anos de idade, Artur é uma voz jovem que chama a atenção pelo seu discurso maduro e muito bem fundamentado, a partir de aprofundados estudos da doutrina espírita e, especialmente, da obra do apóstolo Paulo – essa figura histórica tão importante para o cristianismo, e que muito tem a nos oferecer para uma compreensão mais alargada do espiritismo e da sua total paridade com mensagem de Jesus.

Natural da cidade de Patrocínio (MG), residindo atualmente em São Carlos (SP), onde faz o seu doutorado em Engenharia Mecânica (USP/São Carlos) e integra a Associação Espírita Obreiros do Bem, Artur Valadares é um dos fundadores e coordenadores do Núcleo de Estudos Espíritas do Evangelho “Paulo de Tarso” (NEPE), um grupo dedicado ao estudo e à divulgação on-line gratuita do Evangelho e da doutrina espírita.

Nesta entrevista ao nosso site, ele nos fala mais sobre a sua trajetória, sobre a sua proposta de um olhar diferenciado e mais aprofundado em relação à obra de Paulo de Tarso, nos oferecendo uma bela prévia daquilo que podemos esperar para o seminário de setembro.

UCESS Seria possível nos oferecer uma síntese do que será abordado no seminário de setembro?

Artur – Nosso intuito principal é o de refletir acerca da vida e da missão de Paulo, na divulgação e propagação do cristianismo nascente, a fim de que possamos daí extrair experiências, lições e orientações para a nossa atuação hoje, na condição de divulgadores do Cristianismo Redivivo: o Espiritismo Cristão.

UCESS – Qual é a importância dessas reflexões específicas sobre o apóstolo Paulo para os espíritas?

Artur Embora tenhamos em nossas mãos a obra magnífica que é “Paulo e Estêvão”, percebemos ainda um grande desconhecimento e uma incompreensão acerca da vida e da tarefa do apóstolo Paulo. As suas preciosas cartas, por exemplo – verdadeiros mananciais de luz e inspiração -, são ainda ilustres desconhecidas para muitos de nós. Além disso, muitas vezes, a visão sobre o apóstolo é importada para o meio espírita segundo as leituras feitas por historiadores materialistas ou por outras correntes teológicas, imprimindo características completamente diversas à figura e à obra de Paulo de Tarso – algo bem diferente daquilo que vemos em “Paulo e Estêvão”. Portanto, é com o auxílio de Emmanuel e com uma leitura mais sensata e ponderada das demais obras escritas a respeito do apóstolo, que precisamos fazer essa releitura da sua vida e da sua obra, que são importantes para a história do cristianismo. Até porque, dos textos do Novo Testamento, os de Paulo têm sido talvez os mais incompreendidos e erroneamente interpretados, ao longo dos séculos.

Atualmente, no meio espírita brasileiro, você é um dos nomes mais lembrados como estudioso da obra do apóstolo Paulo. Conte-nos sobre como nasceu esse seu interesse?
Nasceu desde a primeira vez que tive contato com as suas “Cartas” e com o livro “Paulo e Estêvão”. Para mim – e creio que para muitos -, a leitura dessa obra foi um verdadeiro divisor de águas, renovando por completo a minha visão e compreensão acerca do cristianismo e da vivência do Evangelho de Jesus. Além disso, ao ler as “Cartas de Paulo”, eu tinha a sensação de quase poder tocar os sentimentos – de fé, de esperança, de devotamento, de renúncia, de amor, etc. -, que irradiavam daqueles textos. Isso me marcou e segue me marcando profundamente, cada vez que leio um simples trecho de seus escritos! Podemos sentir ali a alma do apóstolo, em toda a sua sinceridade. Para os que se abrem a essa experiência não tem como não se sentir tocado.

E como tem sido a sua trajetória de aprofundamento nesses estudos?
Desde o despertamento desse interesse – que, creio, seja bem mais antigo -, tenho me dedicado a me aprofundar na pesquisa e no estudo desses textos. Com a luz que a doutrina espírita nos traz, isso se torna um processo ainda mais fascinante, sobretudo com as inúmeras contribuições que Emmanuel nos trouxe nesse sentido, seja por meio do próprio “Paulo e Estêvão”, seja pelos vários comentários evangélicos que fez sobre versículos das “Cartas”, seja ainda por mensagens de cunho mais pessoal, recebidas pelo Chico, nas quais são revelados mais detalhes da relação entre Emmanuel e o grande apóstolo de Tarso, assim como dos bastidores da escrita de sua biografia.

E o NEPE, como nasceu esse projeto e, basicamente, qual é a sua proposta?
O Núcleo de Estudo e Pesquisa do Evangelho “Paulo de Tarso” nasceu em julho de 2014, em São Carlos (SP), como um grupo de estudos do Evangelho à luz da doutrina espírita. Mantemos ainda hoje dois dias de estudo: um dedicado ao estudo dos Evangelhos e outro ao estudo das Cartas de Paulo. Atualmente, estudamos a “Carta aos Gálatas”. Com o passar do tempo, passamos também a investir na divulgação on-line, compartilhando o conteúdo resultante de nossos estudos, na forma de vídeos, séries, palestras, textos e mensagens.

Em linhas gerais, falando para os espíritas e também para os não-espíritas, seria possível elencar os principais contributos do entendimento das mensagens de Paulo de Tarso para a compreensão do Evangelho de Jesus?

Paulo, embora fosse também um homem de seu tempo, soube compreender de um modo muito singular a dimensão universalista da proposta do Cristo, pautando o cristianismo na vivência legítima dos valores fundamentais do Evangelho: amor, perdão, renúncia, humildade, simplicidade, caridade, etc. Por isso, lutou arduamente para garantir que a mensagem nascente do cristianismo não fosse escravizada e sufocada por velhos dogmatismos, preconceitos e rituais, o que infelizmente acabou por acontecer no decorrer dos séculos. Ele esteve de tal forma para além do seu tempo, que muitos dos pontos que hoje tratamos no espiritismo, já eram por ele abordados com naturalidade, como, por exemplo, a questão da mediunidade ou a centralidade da caridade na vida cristã. Isso gerou, inclusive um artigo muito interessante na Revista Espírita de dezembro de 1863, intitulado: “São Paulo, precursor do espiritismo”. Mas, acima de tudo, resplandece a sua própria vida e a sua trajetória de redenção, do grande perseguidor ao perseguido, como o testemunho mais eloquente da importância da sua tarefa para a história do cristianismo e do mundo e para a legítima compreensão do Evangelho de Jesus.

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O SEMINÁRIO

DATA: 02/09
LOCAL: Berna
HORÁRIO: 11H – 15H30
INSCRIÇÕES: www.ucess/contato
TEL.: (41) 78 748 5434