Casa de Francisco: um jovem centro na região italiana

>>Casa de Francisco: um jovem centro na região italiana

Casa de Francisco: um jovem centro na região italiana

2018-08-09T14:02:54+00:00 9 de agosto de 2018|

O mais jovem dos centros espíritas oficialmente constituído associado à União dos Centros de Estudos Espíritas da Suíça (UCESS) atende pelo nome de Grupo de Estudos Espíritas Francisco de Assis (GEFA), mas é carinhosamente chamado por seus integrantes de Casa de Francisco. Sua história se inicia na cidade de Zollikofen, no Cantão de Berna, mas quis o Plano Superior que as atividades evoluíssem e se fixassem mesmo em Lugano, no Ticino.

“Conforme as informações de que dispomos, este agrupamento espirita não é o primeiro a ser criado naquela Região Italiana. Já houve outros grupos de estudos iniciados e realizados ali, mas que acabaram por se dissipar”, observa a vice-presidente e fundadora da Casa, Rejane Hostettler – que atualmente também ocupa a presidência rotativa da UCESS. Na sua visão, a questão idiomática e cultural são os grandes desafios comuns a todos os centros para manterem ativas as suas atividades.

Membros do grupo, palestrantes e dirigentes espíritas reunidos em um dos eventos promovidos pelo GEFA. FOTO de acervo.

A dirigente explica que, se o nascimento de uma casa espírita em geral se dá a partir da criação de um grupo de estudos e preces que se reúne com regularidade, traçando um programa a ser seguido, a sua continuidade depende muito da capacidade de se comunicar com a comunidade da região onde está instalada, estabelecendo atividades que acolham as necessidades e os anseios das pessoas que vivem em seu entorno, mas que sejam também capazes de estimulá-las a se manterem como membros ativos do centro.

“Isso exige muito trabalho voluntário e muita disposição para organizar e sustentar uma agenda viva, que seja atrativa para as pessoas, mas que, acima de tudo, mantenha o foco no aprofundamento do estudo e da vivência da doutrina”, enfatiza.

A isso, acresce-se também o desafio de haver ainda carência de obras espíritas bem editadas em outros idiomas e de trabalhadores com desenvoltura para palestrar e conduzir estudos em outras línguas, além do português, descreve Rejane, ressaltando que, embora haja uma proximidade maior entre a língua portuguesa e o italiano, os desafios de vencer algumas barreiras culturais, enfrentados pelo GEFA, são praticamente os mesmos dos demais centros existentes no país.

Hoje, a instituição consegue manter atividades realizadas integralmente em italiano, uma vez por semana (às terças-feiras). Elas consistem no estudo do “Evangelho Segundo o Espiritismo”, seguido do “Livro dos Espíritos” e de preces e passes coletivos. A intenção da Casa é a de expandir essa agenda, tão logo existam possibilidades para isso.

Para este segundo semestre de 2018, há também quatro eventos extraordinários agendados, que visam aprofundar em temas de interesse daqueles que já têm conhecimentos sobre a doutrina espírita, assim como a participação daqueles que se interessam pela Codificação, mas que ainda não frequentam um grupo regular. Todos serão proferidos em português, com tradução consecutiva para o italiano.

Às quintas-feiras, o grupo segue com atividades regulares em língua portuguesa, com o estudo sistematizado do livro “Os Mensageiros”, psicografado por Chico Xavier e com estudos da mediunidade. Segundo Rejane, esse livro faz parte de um estudo aprofundado e sistematizado da série “A vida  no Mundo Espiritual”, ditada pelo espírito André Luiz (e, por isso, também conhecida como “Série André Luiz).

Rejane conta que o primeiro encontro físico do grupo que veio dar origem ao GEFA aconteceu em 20 de maio de 2013, em Lugano, quando, a partir de uma palestra do médico Andrei Moreira, acerca do tema “Cura e Autocura”, alguns participantes decidiram encontrar-se regularmente para o estudo e conhecimento da obra de Allan Kardec. “A exposição foi tão incisiva e orientadora, que nos inspirou à formação e continuidade do grupo. Porém, mais tarde, eu acabei me mudando para Lugano e foi lá que as atividades se consolidaram e que, obedecendo a um estatuto formal, o grupo assumiu os artigos do Grupo Espírita Francisco de Assis de Zollikofen, validando, oficialmente, o GEFA em Lugano, em 27 de março de 2015”, relembra.

Hoje morando em Grenchen, no Cantão de Berna, Rejane segue como vice-presidente do GEFA, atualmente presidido por Magda Poretti e tendo Patricia Botter como secretária e tesoureira. “Somos pequenininhos e temos uma estrutura muito enxutinha, mas seguimos sempre com o propósito de dar o nosso melhor a cada dia, confiando que cada um de nós tem aquilo que necessita para progresso do momento presente. Assim, passo a passo, com humildade e muito amor, vamos seguindo adiante com esse trabalho”, enfatiza Rejane, lembrando os exemplos deixados pelo próprio Francisco de Assis.

Próximas Atividades Extraordinárias Programadas pelo GEFA

– 15 de Setembro de 2018 – Conferência: “Memórias de um suicida” com Elena de Fátima, estudiosa da obra de Léon Denis e Yvone do Amaral Pereira . convite anexo

– 18 de Setembro de 2018 . Conferência: “O Núcleo Espírita e seus atendimentos espirituais” com Marta Antunes, vice-presidente da FEB-Federação Espírita Brasileira.

– 06 de Outubro de 2018 – Mini- Seminário para a Família com Ala Mitchell: ” O Meu Pequeno Evangelho”

– 03 de Novembro de 2018 – Apresentação dos livros “Saúde Mental” e “Amor a Dois” com os médicos Jaider Rodrigues de Paulo e Andrei Moreira.

TODOS os eventos serão em português, com tradução consecutiva para o italiano.